Portugal

O primeiro i-Experience Center 4.0 é em Alfragide

Brevemente serão inaugurados centros idênticos em Leiria e Aveiro
Download: Informação detalhada

Indústria 4.0 em Portugal

Digitalização – A Chave para Maior Produtividade, Eficiência e Flexibilidade em Portugal

As fronteiras do mundo digital, que tornou possível a 4.ª Revolução Industrial, são mais ténues do que as físicas. É nisso que o Governo português baseia a Iniciativa Indústria 4.0, inscrita no Plano Nacional de Reformas (XXI Governo Constitucional), um dos mais recentes projetos europeus nesta área.

image

Tal como acontece no resto do mundo, também em Portugal se tornou evidente que a indústria será um dos motores decisivos para o desenvolvimento económico e social do país. A aposta na exportação e internacionalização da indústria portuguesa foi, talvez, a melhor resposta do setor aos efeitos da crise financeira.

A iniciativa Portugal I4.0 passou pela criação de grupos de trabalho, coordenados por um Comité Estratégico1, do qual faz parte, entre outras, a Siemens. Recentemente, o Governo anunciou oficialmente as medidas definidas por este Comité que pretendem revitalizar a indústria nacional. Aos grupos de trabalho, reunidos por sectores –agroindustrial, automóvel e moldes, moda e retalho, e turismo –, coube contribuir para a definição da estratégia que será seguida por Portugal.

As 64 empresas que trabalharam com o Governo a pensar na nova era da indústria – Indústria 4.0 – representam 25% do PIB português e mais de 30% do emprego. As suas exportações ascendem a mais de 50% do total nacional e têm um histórico nas aplicações das novas tecnologias ou “com abertura para a digitalização e preocupadas com o tema”. Mas a iniciativa pretende chegar a muitas mais. Com um valor global de 414 milhões de euros, totalmente suportados por fundos comunitários, a Indústria 4.0 pretende chegar a mais de 9.000 empresas.


A Iniciativa Portugal I4.0 é o ponto de partida, com a definição de prioridades e de medidas concretas, a propor pelas empresas, para trazer o futuro para a economia portuguesa. Neste âmbito, a Siemens Portugal assumiu o compromisso de contribuir com várias iniciativas inseridas em medidas estratégicas definidas pelo Comité Estratégico.

No âmbito da medida Academia Siemens 4.0, apresentada pelo Governo no ano passado, a Siemens inaugura o primeiro I-Experience Centers 4.0 em Alfragide. Este centro de experimentação visa a capacitação dos recursos humanos, bem como o desenvolvimento das suas competências digitais, e o apoio a diversas entidades, como start-ups ou universidades, no desenvolvimento de novas soluções para a indústria.

image

O primeiro i-Experience Center 4.0 é na sede da empresa em Portugal

Em Portugal a Siemens tem focado os seus investimentos em inovação na criação de Laboratórios Aplicacionais e Centros de Experimentação onde os nossos profissionais se juntam a clientes, parceiros, estudantes universitários e investigadores com o objetivo de desenvolver novas soluções suportadas pelas tecnologias e conceitos emergentes da era Digital para as áreas da Indústria, das Infra-estruturas para edifícios e da Mobilidade.

 

Um desses espaços de co-criação para a área da Indústria é o i-Experience Center 4.0. Este centro visa apoiar o desenvolvimento de projectos destinados à indústria com base na utilização de novos elementos tecnológicos disponibilizados pela divisão Digital Factory e faz parte da Academia Siemens 4.0, uma das medidas estratégicas apresentadas pelo Governo que resultaram da iniciativa Indústria 4.0.

Neste espaço, destinado ao desenvolvimento de projetos suportados pelos conceitos da indústria 4.0, é representada a integração horizontal e vertical de processos do chão de fábrica aos níveis de controlo e administração, bem como demonstrada a transparência e flexibilidade exigidas nos atuais processos industriais, com recurso a sistemas de suporte à concepção, design e simulação de produtos e soluções, utilizando para o efeito as novas ferramentas digitais que permitem a criação e simulação de modelos digitais.

 

Este ecossistema vivo composto por soluções convencionais e virtuais, que permite ainda o contacto com o fabrico aditivo, com novas plataformas de conectividade seguras e transparentes, focadas na Internet das Coisas e com o MindSphere (o mais recente sistema operativo da Siemens que introduz ao mercado novos modelos de negócio suportados em aplicações cloud based de valor acrescentado) serve o tecido industrial português com uma nova incubadora de soluções digitais. Esta permite demonstrar de forma efectiva as claras valias na adoção deste tipo de tecnologias com vista à redução de paragens e ao aumento da eficiência e flexibilidade em todas as etapas de design, comissionamento, produção, operações e manutenção.

A Empresa Digital

A Empresa Digital é já uma realidade

Com o objetivo de tirar partido de todos os benefícios da digitalização, as empresas devem, em primeiro lugar, garantir a integração total de todos os seus dados. Para isso é necessário integrar o software industrial e os processos de automação, expandir as redes de comunicação, garantir a segurança na área de automação e recorrer a serviços industriais específicos para cada negócio. As empresas cujos processos de negócio, incluindo os dos seus fornecedores, estão inteiramente integrados digitalmente podem criar uma representação digital de toda a sua cadeia de valor.

image

A indústria de processos precisa de instalações que funcionem de forma estável e sem interrupções durante décadas, mantendo em simultâneo a máxima eficiência energética. A qualidade do produto não deve variar durante toda a vida útil da unidade de produção. Estas empresas podem beneficiar de simulações, de testes e da otimização dos processos e das unidades de produção antes de começarem a funcionar no mundo real. A recolha e avaliação instantânea de dados permitem a monitorização e o aperfeiçoamento constante dos processos. O feedback dos processos de produção e dos clientes finais podem ser incorporados para futuras melhorias. A integração de dados gerados ao longo de toda a cadeia de produção também permite a manutenção preditiva e ajuda a evitar trabalhos de manutenção desnecessários e paragens da unidade de produção.
 
Na indústria transformadora, as empresas precisam de responder de forma flexível e eficiente aos pedidos específicos dos seus clientes. O objetivo principal é colocar os produtos no mercado o mais rápida e facilmente, e ao menor preço possível. A digitalização deve ser abordada holisticamente, focar apenas a automação já não chega. A base de dados precisa de abranger o processo desde a concepção do produto e incorporar o planeamento, engenharia, produção e serviços de produção, assim como fornecedores e clientes. A experiência adquirida ao longo de toda a cadeia de valor é reaplicada aos processos de concepção e de desenvolvimento. Este ciclo permite que fabricantes e engenheiros beneficiem de todas as vantagens que a digitalização traz.

Referências

Inovações que ajudam os nossos clientes

As soluções da Siemens para a Empresa Digital permitem que os nossos clientes comecem a investir agora mesmo em "soluções à prova do futuro" - para a implementação passo a passo da Indústria 4.0. Para os nossos clientes, o futuro da indústria já chegou.

image
image
image

Publicações

Informação especializada

Aceda à publicação especial sobre o contexto e oportunidades da Indústria 4.0 para Portugal e para a Europa preenchendo o formuláio em baixo.