Energizing Bolivia – Fornecendo energia para a Bolívia

Levando energia para as pessoas, em conjunto

A Ende Andina está expandindo três de suas centrais termelétricas na Bolívia para adicionar mais de um gigawatt na rede de energia local, com componentes como turbinas a gás e sistemas de logística da Siemens.

Gás e energia

O futuro polo de energia elétrica da América do Sul

A Bolívia e a Siemens estão aprimorando o acesso à energia elétrica da crescente população da Bolívia e sua economia em desenvolvimento com a expansão de três centrais termelétricas:  Termoeléctrica del Sur, Termoléctrica de Warnes e Termoléctrica Entre Ríos.

O projeto é parte de uma colaboração abrangente de um volume de longo prazo de mais de um bilhão de euros.

Escopo do fornecimento
A jornada para o sucesso global juntamente com a experiência combinada da Siemens

Escopo de fornecimento entregue via marítima e através de montanhas

Fase inicial

  • 9 turbinas a gás SGT-800 e geradores associados

 

Fase de expansão 

  • 14 turbinas a gás SGT-800
  • 11 turbinas a vapor SST-400 com condensadores
  • 22 geradores a vapor
  • Sistema de Instrumentação e Controle SPPA-T3000
  • 25 geradores elétricos
  • 25 transformadores
  • Centro de serviço e treinamento

 

Em um esforço global que cobre milhares de milhas, o equipamento chega da Suécia, China, Alemanha, Itália, Indonésia, Vietnã e Brasil. Na fase inicial, o gerenciamento e a logística serão realizados na Suécia e, na fase de expansão, na Áustria.

 

Na fase inicial, as turbinas a gás SGT-800 foram colocadas em operação em um ciclo simples, para fornecer uma rápida geração de energia elétrica para a Bolívia. As turbinas a gás foram preparadas para vapores residuais para possibilitar uma construção em etapas (primeiramente o ciclo simples) e uma extensão para um desempenho de ciclo combinado da mais alta classe que está sendo executado durante a fase de expansão.

 

  • Central “Termoeléctrica del Sur”

Fase inicial: Quatro turbinas a gás para operação em modo de ciclo simples

Fase de expansão: Quatro turbinas a gás, quatro turbinas a vapor e oito geradores a vapor.

O vapor residual da central termelétrica existente e a construção de novas centrais elétricas no mesmo local resultam em quatro blocos de 2x1 de centrais elétricas de ciclo combinado.

 

  • Usina “Termoeléctrica de Warnes"

Fase inicial: Cinco turbinas a gás para operação em um modo de ciclo simples

Fase de expansão: Quatro turbinas a gás, quatro turbinas a vapor e oito geradores a vapor.

O vapor residual da central termelétrica existente e a construção de novas usinas no mesmo local resultam em quatro blocos de 2x1 de centrais elétricas de ciclo combinado e uma turbina a gás fixa no modo de ciclo simples.

  • Usina “Termoeléctrica Entre Ríos”

Fase de expansão: Seis turbinas a gás, três turbinas a vapor e seis geradores a vapor.

A construção de novas usinas elétricas resulta em três blocos de 2x1 de centrais elétricas de ciclo combinado.
No mesmo local, já se encontram quatro turbinas a gás SGT-700 da Siemens em operação de modo de ciclo simples.


Fortalecendo a soberania energética da Bolívia
Coletiva de imprensa: O presidente boliviano Evo Morales inspecionou a chegada das duas primeiras turbinas a gás da fase de expansão da central Termoeléctrica del Sur.

Fortalecendo a soberania energética da Bolívia

Essa fase de expansão adicionará mais de um gigawatt para a rede de energia local em 2019. A capacidade de geração de energia instalada do Sistema Interconectado Nacional da Bolívia aumentará cerca de 50%. As centrais elétricas fornecerão uma fonte de energia confiável para a população do país e estabelecerão uma base para futuras exportações.

 

É esperado que a geração de energia na Bolívia quase duplique em 2026, atingindo 14,2 TWh. Isso permitirá que a exportação de energia elétrica planejada da Bolívia atinja a demanda interna até 2025. O principal objetivo da nação é se tornar o polo de energia elétrica da América do Sul ao fornecer energia para os países vizinhos.

 

Como parte do compromisso de apoiar os esforços da Bolívia para melhorar o acesso de sua população crescente à eletricidade, a Siemens está construindo um novo e moderno centro de serviço de energia e treinamento. Ele é projetado para fornecer os serviços especializados de alta tecnologia tradicionais e digitais da Siemens para os clientes de energia na Bolívia e na América do Sul. A Siemens está investindo cerca de US$ 23 milhões na unidade, que deve gerar aproximadamente 130 vagas de emprego.




image

"Esse projeto tem um impacto nacional. Estamos desenvolvendo três centrais elétricas de ciclo combinados em três diferentes províncias da Bolívia. O impacto principal será que, agora, haverá eletricidade disponível para operar todo um sistema de rede elétrica altamente confiável. Um sistema altamente confiável cria o cenário ideal para o desenvolvimento da indústria e para o desenvolvimento de qualquer atividade que precise de energia elétrica, pois o fornecimento é garantido."

Ramiro Becerra Flores, Chefe de projetos da Ende Andina

 

Assista ao depoimento

Leia mais no blog de energia

image

"Uma fonte de energia sustentável e confiável é essencial para possibilitar a prosperidade econômica na Bolívia. Com o aumento da demanda por energia, o novo centro de serviço, com suas operações digitais avançadas e monitoramento de última geração, servirá como um catalisador para manter e aprimorar o desempenho de instalações de energia no país e em toda a América do Sul."

Tim Holt, CEO dos serviços de geração de energia da Siemens

image

"Com esse projeto, nós obtivemos a expansão mais rápida, mais eficiente e mais econômica das capacidades de geração de energia na Bolívia."

Willi Meixner, CEO da divisão de Gás e Energia da Siemens

image

"Nosso desafio compreendia o envio de componentes pesados, como turbinas a vapor e a gás, assim como geradores e transformadores para a Bolívia. Isso significava despachá-los a partir de três continentes diferentes, por via terrestre, marítima e aérea. A conclusão desse desafio, em conjunto com as expansões subsequentes da planta, fará com que a população da Bolívia tenha cerca de 50% mais energia elétrica a partir de 2020."

Josef Entfellner, Chefe de Projetos da Siemens

Fatos sobre o projeto

Destino: Bolívia

Entre 2013 e 2014, nove turbinas a gás SGT-800 e geradores associados foram instalados em modo de ciclo simples, para fornecer à Bolívia uma rápida geração de energia elétrica. Oito dessas unidades foram convertidas durante a fase de expansão em uma operação de ciclo combinado.

De maio de 2017 a agosto de 2018, o equipamento da central elétrica para a fase de expansão foi enviado para a Bolívia a partir de três continentes. Até 400 transportes de carga pesada cruzaram os Andes, resistindo a condições climáticas extremas, altitudes e terrenos difíceis.

Novembro de 2018

A Siemens iniciou a construção de um novo centro de serviço de energia e treinamento. A cerimônia de lançamento foi prestigiada pelo Ministro da energia da Bolívia, Sr. Rafael Alarcon. O centro é projetado para fornecer os serviços especializados de alta tecnologia tradicionais e digitais da Siemens para os clientes de energia na Bolívia e na América do Sul. Ele terá tecnologias e soluções digitais com o monitoramento remoto e diagnóstico avançados da Siemens, análise de dados bem como salas de aula especializadas e treinamentos práticos, fornecimento de peças, experiência em engenharia e gerenciamento de projetos.

Setembro de 2018:

Duas turbinas a gás SGT-800 adicionais da fase de expansão foram colocadas em operação pela primeira vez na central Termoeléctrica del Sur. O local abrange oito turbinas a gás SGT-800. Quatro delas já estavam em operação desde 2014 no modo de ciclo simples, fornecendo uma rápida geração de energia elétrica para a Bolívia. Agora, elas foram convertidas em centrais elétricas de ciclo combinado que possibilitam um aumento de 50% da eficiência na usina termelétrica.

Agosto de 2018

Últimas duas turbinas a gás SGT-800 antes de chegarem à planta da Termoeléctrica Entre Ríos. Junto com dois geradores e uma turbina a vapor, irão constituir uma central elétrica de ciclo combinado eficiente. Um total de três blocos de centrais elétricas de ciclo combinado 2x1 foram construídas na Termoeléctrica Entre Ríos.

Julho de 2018

Seis OTSGs voaram com uma aeronave Antonov 225. Seis geradores verticais a vapor de passagem única (OTSG, Once-Through Steam Generators) da usina de energia de Entre Rios alcançaram novos patamares. A Siemens enviou os módulos OTSG de 150 toneladas por via aérea. A maior aeronave do mundo, a Antonov 225, transportou equipamentos pesados do Chile para a Bolívia. No total, foram 12 voos até os últimos seis OTSGs chegarem à Bolívia. Transportadores de carga pesada fizeram transportaram o frete para a central elétrica de Entre Ríos. Esse método de transporte foi escolhido para garantir a solução mais rápida e confiável.

Agosto de 2017

O equipamento inicial da usina de energia chegou à instalação da Termoeléctrica del Sur. As primeiras turbinas a vapor e a gás da fase de expansão chegaram à central elétrica da Termoeléctrica del Sur em Yaguacua, Bolívia. Essa extensão adicionará 320 megawatts à capacidade atual da central Termoléctrica del Sur. Isso desempenha um papel estratégico e, no longo prazo, permitirá fornecer para os mercados locais e estrangeiros.

Junho de 2017

Início da entrega das turbinas a vapor. A primeira turbina a vapor SST-400 saiu do Centro Tecnológico de Jundiaí em São Paulo, Brasil e partiu para a Bolívia. Depois, mais dez turbinas a vapor seguiram para as três centrais termelétricas operadas pela Ende Andina. Isso representa o maior pedido da história do centro industrial da Siemens de Jundiaí.

Elas embarcaram em um transportador de carga pesada no porto de Norrköping, na Suécia, e viajaram 14.000 km pelo oceano em um frete de 170 toneladas em direção do porto de Arica, Chile. Antes de sua chegada, elas foram carregadas em caminhões e foram transportados através dos Andes até os locais de construção da Termoeléctrica del Sur na Bolívia. Esse percurso de 1.800 km foi um desafio ao transporte, com 180 pontes, uma rede de estradas castigadas pelas intempéries e picos com até 4.680 metros de altitude.
Maio de 2017: As primeiras duas turbinas a gás SGT-800 da fase de expansão iniciaram a mesma jornada que as unidades SGT-800 entregues anteriormente na fase inicial.

Elas embarcaram em um transportador de carga pesada no porto de Norrköping, na Suécia, e viajaram 14.000 km pelo oceano em um frete de 170 toneladas em direção do porto de Arica, Chile. Antes de sua chegada, elas foram carregadas em caminhões e foram transportados através dos Andes até os locais de construção da Termoeléctrica del Sur na Bolívia. Esse percurso de 1.800 km foi um desafio ao transporte, com 180 pontes, uma rede de estradas castigadas pelas intempéries e picos com até 4.680 metros de altitude.

Atualizações sobre Energizing Bolivia

Notícias recentes

A Siemens e a Bolívia estão realizando um projeto ambicioso para aumentar a capacidade de geração de energia do país, providenciar um fornecimento de energia estável para a população local e exportar energia elétrica para toda a América do Sul. Fique atento aos nossos comunicados de imprensa e relatórios de progresso mais recentes.

Soluções e produtos

A Siemens propicia suprimento de energia confiável, acessível e eficiente através de tecnologia inteligente, equipamentos de ponta e opções inovadoras de serviços e fornecimento.  

White paper: Desenvolvimento evolutivo da Siemens SGT-800

A turbina a gás da Siemens SGT-800 está no mercado há 20 anos. Durante esse período, uma extensa experiência operacional foi obtida com aproximadamente 7 milhões de horas de operação acumuladas. O design, software, poder computacional e modelagem, avançaran significativamente ao longo desses anos, dando a oportunidade de melhorar ainda mais o projeto em relação à otimização da aerodinâmica, refrigeração e integridade dos componentes da turbina. Saiba mais sobre o desenvolvimento evolutivo da turbina a gás.

 

Por favor, preencha o formulário abaixo e receba seu link de download.

Apoio ao Cliente

Contato

Para mais informações sobre Energizando a Bolívia, favor entrar em contato com nossos especialistas.