Energizando a Bolívia

Juntos trazemos energia para as pessoas

Com os produtos da Siemens, a empresa estatal de energia ENDE ANDINA irá expandir três das usinas termelétricas existentes na Bolívia, acrescentando mais de um gigawatt (GW) à malha energética local, criando empregos e motivando o progresso econômico.

Energia e gás

O futuro hub de energia da América do Sul

Para apoiar os esforços da Bolívia e melhorar o acesso à energia elétrica para sua crescente população e economia em desenvolvimento, a Siemens está ajudando a expandir de maneira significativa as termelétricas de ciclo combinado: Termoelétrica del Sur, Termoelétrica de Warnes e Termoelétrica Entre Ríos. O projeto faz parte de um contrato de colaboração abrangente entre a Siemens e o Ministério de Hidrocarboneto e Energia da Bolívia,  que abarca um volume de longo prazo no valor de mais de um bilhão de euros.

Escopo do fornecimento

A partir de 2017, a Siemens fornecerá à Bolívia 14 turbinas a gás SGT-800, 11 turbinas a vapor SST-400 com condensadores, 22 geradores de vapor, o sistema de instrumentação e controle SPPA-T3000, 25 geradores elétricos e 25 transformadores. Esses equipamentos serão enviados para três localidades diferentes. A usina termelétrica Termoeléctrica del Sur, perto da fronteira com a Argentina, e a usina Termoeléctrica de Warnes, no departamento de Santa Cruz, receberão quatro turbinas a gás, quatro turbinas a vapor e oito geradores a vapor cada. Enquanto isso, a usina Termoeléctrica Entre Ríos, a 220 quilômetros a sudeste de La Paz, a capital do país, será expandida com seis turbinas a gás, três turbinas a vapor e seis geradores de vapor. Os equipamentos chegarão por terra e mar da Suécia, China, Alemanha, Itália, Indonésia, Vietnã e do vizinho Brasil, num esforço global que cobrirá milhares de quilômetros.

Fortalecendo a soberania energética da Bolívia

Fortalecendo a soberania energética da Bolívia

O projeto adicionará mais de um gigawatt à malha energética local, aumentando a capacidade instalada de geração de energia do Sistema Nacional Interconectado da Bolívia em 66 por cento. Isto proporcionará suprimento confiável de energia para a população do país e lançará a base para futuras exportações. De fato, a geração de energia deverá quase que dobrar na Bolívia, de 8,7 TWh em 2014 para 14,2 TWh em 2026, o que permitirá que as exportações de eletricidade planejadas da Bolívia se equiparem à demanda interna até 2025, de acordo com o objetivo principal do país de se tornar o hub de eletricidade da América do Sul e fornecer energia para os países vizinhos. Nós  estamos ajudando a Bolívia alcançar este objetivo por meio de produtos engenhosos e soluções de fornecimento.

Willi Meixner, CEO of Siemens Power and Gas Division

Com este projeto alcançaremos a expansão da capacidade de geração energética mais rápida, mais eficiente e com o melhor custo/benefício da Bolívia.

Willi Meixner, CEO da Divisão Siemens Power and Gas

Marcos

O caminho para a Bolivia

Nos próximos meses, os equipamentos de usinas de energia de três continentes serão enviados para a Bolívia. Além de viajar milhares de quilômetros, através dos oceanos Atlântico e Pacífico, até 400 transportes de carga pesada cruzarão a Cordilheira dos Andes, passando por condições climáticas extremas, terrenos acidentados e altitudes acima de 4.500 metros. A primeira etapa da entrega começou em maio de 2017 e sua etapa final está prevista para meados de 2018.

image

Antonov 225 supports Siemens on the road to Bolivia

Logistics for the project is quite a challenge: The locations of the three power plants are difficult to reach. Last year, the first turbines were shipped via Sweden across the seas to Chile, where they were loaded onto trucks and transported across the Andes to their destinations. The highest point on the route was 4,680 meters high when the equipment crossed the Andes.

The six vertical Once-Through Steam Generators (OTSG) for Entre Rios Power Plant will reach new heights. Siemens will transport the 150-ton (each) OTSG modules from Chile to Bolivia using the biggest plane in the world: the Antonov 225. In total, there will be 12 flights until the last 6 OTSGs arrive at the Entre Ríos Power Plant.

We chose this method of transport for the heavy and logistically challenging components to guarantee the most reliable and fastest solution. The Siemens Power and Gas business is committed to keeping its promises its commitment as a reliable partner to its customers.

construction site Termoeléctrica del Sur

Equipamento inicial da usina de energia chega à Termoeléctrica del Sur

Após uma longa jornada, as primeiras turbinas a gás e a vapor chegaram à usina Termoeléctrica del Sur, localizada no estado de Yaguacua, a 40 quilômetros do município de Yacuiba, que faz fronteira com a Argentina. Embora a viagem tenha terminado em agosto, ela começou muito antes disso. As turbinas a gás deixaram a Suécia em maio, viajaram de barco para o Chile e, a partir daí, de caminhão para a Bolívia. Já a turbina a vapor, deixou o Brasil em junho. Ambos fazem parte de um contrato em curso com o governo local, que inclui outros equipamentos e, eventualmente, adicionarão 320 megawatts à capacidade atual da usina Termoléctrica del Sur. Devido à sua localização geográfica, esta expansão desempenha um papel estratégico e, a longo prazo, permitirá que ela atenda mercados locais e estrangeiros.

SST-400 Turbine , Siemens factory Jundiaí

A Siemens começa a entrega de turbinas a vapor

Em junho, a primeira turbina a vapor Siemens SST-400 deixou a fábrica de tecnologia em Jundiaí, no estado de São Paulo, e começou a se dirigir à Bolívia. De acordo com o acordo assinado com o governo boliviano em 2015, um total de 11 turbinas a vapor serão instaladas em três usinas termelétricas operadas pela Ende Andina. O número representa a maior entrega na história da planta de Jundiaí. Para a Bolívia, o projeto também é épico. Assim que o resto das turbinas a vapor sejam entregues, juntamente com caldeiras de recuperação e turbinas a gás da Europa e da Ásia, também incluídas no acordo de 2015, a Bolívia verá um aumento de 1.000 megawatts em sua rede, aproximadamente metade do poder instalado de outras estações termelétricas e hidrelétricas no país.

As primeiras turbinas a gás começam a sua viagem

Em maio de 2017, duas turbinas a gás da Siemens foram embarcadas em um cargueiro de carga pesada no porto de Norrköping, na Suécia. De lá, a carga de 170 toneladas viajou até 14 mil quilômetros até o porto de Arica, no Chile. Ao chegarem, elas foram carregadas em um caminhão e transportadas por terra através dos Andes até o seu destino final: o canteiro de obras da Termoeléctrica del Sur. O caminho de 1.800 quilômetros apresentou diversos desafios logísticos, com 180 pontes, uma rede de estradas que dependem de condições meteorológicas e picos de 4.680 metros ao longo do caminho.

As turbinas a gás acionarão os geradores elétricos e produzirão vapor para a turbina a vapor, possibilitando um aumento de 50% na eficiência da usina. As bases da turbina foram preparadas com antecedência, de modo que o processo de instalação é executado dentro do cronograma estabelecido e evita atrasos.

Infográfico

Fatos sobre o projeto

Atualizações sobre Energizando a Bolívia

Notícias mais recentes

Siemens e Bolivia estão realizando um projeto ambicioso para aumentar a capacidade de geração de energia do país, fornecer suprimento estável de energia à população local e exportar eletricidade para a América do Sul como um todo. Mantenha-se atualizado com os nossos últimos comunicados à imprensa e relatórios sobre o andamento do projeto.

Latest images from the project

Imagem feita por drone do canteiro de obras

A usina termelétrica Termoeléctrica del Sur, localizada ao norte da Argentina, desempenhará um papel estratégico para a Bolívia. Uma vez que esteja totalmente operacional, ela poderá exportar energia para as nações vizinhas da América do Sul.

Termeléctrica del Sur

A usina termelétrica, Termeléctrica del Sur, abril de 2018. Um dos componentes-chave: turbina a gás SGT-800.

Turbina a vapor SST-400 empacotada

Em agosto, a usina de energia termelétrica Del Sur recebeu novas turbinas a gás e a vapor da Siemens. O equipamento viajou por meses entre mares e montanhas.

Conferência de imprensa

O presidente boliviano Evo Morales inspecionou a chegada das duas primeiras turbinas a gás, com seus respectivos geradores e a primeira turbina a vapor para a usina termelétrica Termoeléctrica del Sur.

Port Arica

O equipamento percorreu cerca de 14.000 quilômetros por mar até chegar ao porto de Arica.

Shipping

Um container com uma turbina a gás SGT-800 é carregado em um navio cargueiro. Ele tem uma longa jornada pela frente, com condições climáticas extremas, tanto no mar quanto em terra firme.

Loading Cargo on ship

Duas turbinas a gás da Siemens começam sua jornada de Finspang, Suécia, até a usina termelétrica de Del Sur, perto da fronteira com a Argentina.

Portfólio

Soluções e produtos

A Siemens propicia suprimento de energia confiável, acessível e eficiente através de tecnologia inteligente, equipamentos de ponta e opções inovadoras de serviços e fornecimento.  

Apoio ao Cliente

Contato

Para mais informações sobre Energizando a Bolívia, favor entrar em contato com nossos especialistas.