Favor utilizar outro navegador

Parece que você está usando um navegador que não é totalmente compatível. Por favor, note que podem haver restrições na exibição do site e em sua usabilidade. Para uma melhor experiência, sugerimos que você faça o download da versão mais recente de um navegador compatível:

Internet Explorer, Chrome Browser, Firefox Browser, Safari Browser

continuar com o navegador atual

Um sistema elétrico à prova de falhas

Evitar interrupções no fornecimento em um sistema elétrico tão extenso e complexo como o do Brasil é um desafio. A resposta: soluções inteligentes que o controlam e interligam, desde a geração até os grandes centros consumidores.

 

Inteligência no sistema interligado

Impulsionando a economia com energia confiável

O Operador Nacional do Sistema (ONS) estava diante de uma necessidade imperativa: ampliar o grau de segurança do sistema elétrico brasileiro, para acompanhar o ritmo do crescimento econômico e evitar falhas de abastecimento. Os desafios eram vários: as dimensões continentais do Brasil, as variações no consumo de uma região para a outra e a distância dos grandes centros urbanos dos principais polos geradores.   

image

Riscos menores, gestão aperfeiçoada

O caminho para vencer o desafio foi a criação da Rede de Gerenciamento de Energia (REGER). O conceito por trás do projeto Reger é uma plataforma unificada, moderna e dinâmica, estruturada sobre um sistema computacional de grande porte que integra os quatro centros de operação regional e o centro nacional do ONS, permitindo aumento de eficiência na gestão e maior segurança no sistema. A plataforma unificada possibilita que o operador “enxergue”, em tempo real, a dinâmica do consumo, ajustando a geração e a transmissão para o fornecimento seguro de energia.

A arquitetura computacional do REGER, que promove a integração aprimorada da atuação dos diversos centros de controle, representa um importante salto de qualidade na operação dos sistemas de transmissão e geração de energia, mitigando riscos de interrupção no fornecimento de energia, trazendo mais confiabilidade e se tornando um modelo de operação para o mundo.

Mas há outro benefício tão importante quanto a redução de riscos de interrupções de abastecimento: integrando o centro nacional e os quatro centros de operação regionais do ONS, o sistema Reger oferece um abrangente compartilhamento e redundância dos dados, garantindo contínua capacidade de supervisão e controle. E essa condição é assegurada mesmo em situações extremas, como a perda de um centro de operações. Na prática, isso permite tomadas de decisão mais ágeis, maior confiabilidade e redução dos riscos de desabastecimento no sistema de transmissão.

Um passo além nesse cenário é a implantação de projetos de eficiência energética, otimizando os recursos disponíveis (fontes de geração, linhas de transmissão e sistemas de distribuição, por exemplo).

Nascido de um consórcio formado pela Siemens e pelo Cepel (Centro de Pesquisa de Energia Elétrica), o Reger, em operação total desde 2013, tem como principais componentes a plataforma SCADA (Supervisory Control And Data Acquisition) contendo aplicações EMS (Energy Management System) para análise da rede elétrica em tempo real e o inovador conceito “Evergreen” que mantém o sistema atualizado com a mais recente tecnologia.     

Operador Nacional do Sistema

Sistema de supervisão e controle (SCADA – Siemens), integrando os quatro centros regionais do Operador Nacional do Sistema e o centro nacional.

Centros Regionais Integrados

Recife

Brasília

Rio de Janeiro

Florianópolis

Recursos de Operação

Exemplo de ferramentas de apoio à operação implantadas e em evolução.

Sistema de
Detecção de Queimadas

Uma das ferramentas de apoio à operação do Sistema Interligado Nacional é o sistema de detecção de queimadas, que faz parte do plano de ampliação da segurança da operação do SIN.

Recursos de Operação

Exemplo de ferramentas de apoio à operação implantadas e em evolução.

Sistema de
detecção de raios

O novo sistema implantado a partir do Projeto Reger também consegue antever a possibilidade de raios em regiões específicas, que têm potencial para interromper o abastecimento de energia.

Recursos de Operação

Exemplo de ferramentas de apoio à operação implantadas e em evolução.

Previsão
Meteorológica

Por meio da análise de dados da previsão meteorológica, as novas ferramentas do Sistema Interligado Nacional são capazes de prever mudanças de clima que possam prejudicar o abastecimento, indicando ações de mitigação.

image

Novas salas de controle

CNOS/COSR-NCO Brasília-D

Em Brasília, fica o Centro de Operação central e também a estrutura responsável pela coordenação e pelo controle das operações do Sistema Interligado Nacional na Região Centro-Oeste. 

image

Novas salas de controle

COSR-SE Rio de Janeiro-RJ

O Centro de Operação do Sudeste, localizado no Rio de Janeiro, tem à disposição mais de 1.200 documentos de operação e cerca de 2.100 diagramas sempre atualizados, como os outros quatro centros.

image

Novas salas de controle

COSR-NE Recife-PE

No Nordeste, o controle e a coordenação são realizados no Centro de Operação do Recife que, como os outros quatro centros, utiliza sistema de telecomunicações com disponibilidade igual ou acima de 99,98%.

image

Novas salas de controle

COSR-S Florianópolis-SC

O Centro de Operação do ONS da Região Sul fica em Florianópolis (SC). Sua função é coordenar e controlar a operação das instalações de geração e transmissão do Sistema Interligado Nacional (SIN).