Juntando forças para combater as perdas de energia

As perdas não técnicas na distribuição de energia ocorrem por vários motivos. Entre eles, o alto volume de fraudes e furtos de energia (desvios e ligações irregulares) aparecem como os principais, resultando em prejuízos para as concessionárias. As tecnologias de medição inteligentes vêm se constituindo como recursos cruciais das concessionárias para reduzir essa incidência.

Mais energia

Na Região Norte do Brasil as ligações irregulares, popularmente conhecidas como “gatos” é o principal fator para perdas de aproximadamente 22% da energia circulante na região. No Nordeste, por sua vez, as perdas são de aproximadamente 10%.

Para solucionar este problema que impacta não só as concessionárias de energia, mas a sociedade como um todo, a Eletrobras desenvolveu o Projeto Energia +.

image

Gestão eficiente

O desafio era do tamanho da região atendida: combater as perdas não técnicas e melhorar a performance operacional e financeira da Eletrobras Distribuição Acre, Alagoas, Amazonas, Piauí, Rondônia e Roraima.

 

O alto nível de perdas não técnicas provoca diversas consequências negativas não só para as companhias, mas também para a população. Primeiro, consumidores regulares acabam pagando a conta dos irregulares, uma vez que parte das perdas é refletida nas tarifas de energia elétrica. Outro ponto negativo é que as conexões ilegais podem causar acidentes e incêndios. E mais, pelo fato de não estarem preocupados em economizar energia, os consumidores irregulares vão contra metas ambientais e sociais de redução da emissão de poluentes na geração de energia.

 

A gestão eficiente da rede elétrica aumenta a confiabilidade dos serviços prestados pelas concessionárias e reduz o custo para o consumidor.

Para atingir seus objetivos, a Eletrobras investiu em tecnologias de medição inteligente que monitoram e analisam em tempo real informações de consumo, apontando possíveis anormalidades na rede.   

 

Um dos destaques do projeto Energia+  é o Centro Inteligente de Medição (CIM), um centro que conta com um sistema avançado  para gerenciamento dos dados de medição (Meter Data Management - MDM). A plataforma desenhada é capaz de prover o gerenciamento de informações, detectar irregularidades, medir diferentes postos tarifários e disponibilizar tudo para as áreas de faturamento e demais sistemas das distribuidoras.

 

Mas não é só: as tecnologias de medição inteligente implementadas no projeto agregam valor e otimizam o serviço prestado ao consumidor final, aprimorando a confiabilidade e a excelência do sistema. Também graças a ela, a Eletrobras poderá contar com uma melhor gestão dos processos comerciais, acompanhando as atividades de medição, faturamento, detecção de fraudes e qualidade de energia em tempo real.

 

Desenvolvido e implantado pela Siemens, o Meter Data Management permite às concessionárias de energia reduzir custos diretos, otimizar recursos, melhorar a transparência e a gestão dos dados, além de aumentar a qualidade de fornecimento por meio de monitoramento e análise em tempo real. O sistema EnergyIP MDM implantado pelo Projeto Energia+, que conta com algoritmos, comandos e alarmes inteligentes, possibilita monitorar os pontos de medição, por telemetria, identificando inconsistências entre a informação de faturamento e de consumo, permitindo ainda a utilização de medidores à prova de fraude para a prevenção de futuras adulterações.

Projeto Energia +

Redução de perdas totais e melhoria da qualidade do serviço nas regiões Norte e Nordeste (distribuidoras da Eletrobras no Acre, Amazonas, Alagoas, Piauí, Rondônia e Roraima)